sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Plenitude



Para mim, ser feliz é me sentir plena, completa, é conviver com todas as imperfeições que a vida nos apresenta e, ainda assim, estar em paz com o mundo e comigo mesma.
Ao saber que o meu próximo trabalho seria sobre o tema Felicidade, pensei que bordar, por si só, já é viver um momento de felicidade. É traçar, trançar e trazer à vida algo que, até então, estava apenas na minha imaginação. Devagar, ponto por ponto, com muito prazer. É como gestar, dar à luz e alimentar um novo rebento. Daí para achar uma imagem que traduzisse este sentimento foi muito simples: a maternidade e o ato de amamentar, sem dúvida alguma!
Desde então, não parei de traçar paralelos entre a arte de bordar e a de ser mãe.   Ser capaz de unir todas as texturas, cores, sombras, volumes, perspectivas e profundidade e dar vida a algo mágico. Muito mais do que dominar técnicas, é acima de tudo um ato de amor.

Luciana Bravo
São Paulo – SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário